Hemorragia nasal – como devo agir?

A perda de sangue através da nariz é um problema relativamente frequente na população geral, algo que está relacionado com a rica vascularização desta região. O termo médico utilizado para denominar este tipo de hemorragia é epistaxis.

Muitas vezes a hemorragia nasal ocorre sem que se consiga prontamente identificar uma causa. No entanto, é mais frequente após traumatismo digital do nariz, assoar o nariz com demasiada força ou em situações de inflamação aguda ou crónica da mucosa do nariz (como rinite alérgica ou infeciosa). Este tipo de hemorragia é também mais frequente em crianças e idosos. Pessoas com história pessoal ou familiar de doenças hematológicas hemorrágicas, aqueles que se encontram sob tratamento com medicamentos anti-agregantes ou hipocoagulantes ou que aplicam medicamentos e drogas no nariz também podem apresentar maior risco de sangramento nasal.

Na maioria dos casos de epistaxis a perda de sangue é ligeira e auto-limitada. No entanto, é normalmente uma situação que gera ansiedade no próprio e nos familiares presentes. O primeiro passo é manter a calma – estar informado sobre como agir irá ajudar a consegui-lo.

Se tiver uma hemorragia nasal ativa:

  1. Assoe o nariz para remover coágulos que possam existir;
  2. Incline-se para a frente e aperte a parte anterior e mais mole do nariz durante, pelo menos, 5 minutos;
  3. Se a hemorragia diminuir, mantenha esta posição e a compressão durante 15 minutos, ou até que a perda de sangue esteja completamente controlada.

Nesta fase é útil a colocação de gelo na boca (fazendo pressão contra o palato) – a vasoconstrição desencadeada pelo frio vai ajudar a que consiga um controlo mais rápido.

Em algumas situações, o uso de medicamentos vasoconstritores nasais pode ajudar a diminuir a hemorragia (oximetazolina, fenilefrina, entre outros). É importante não esquecer que estes medicamentos não devem ser utilizados em crianças pequenas ou pessoas com história de doença cardiovascular, como hipertensão arterial, sem o conselho de um médico. Além disso, também não devem ser usados por mais de alguns dias.

Na grande maioria dos casos de hemorragia nasal a aplicação das medidas descritas permitirá um controlo rápido e eficaz no domicílio. No entanto, se a hemorragia nasal não parar, deverá ser observado por um otorrinolaringologista. Igualmente, nos casos em que consegue controlar a hemorragia mas ela é recorrente deverá procurar uma avaliação médica. Se a hemorragia for muito abundante, prolongada ou caso comece a sentir-se tonto, nauseado e com perda de força deverá contactar o serviço de emergência.

Na primeira avaliação pelo otorrinolaringologista será determinada a gravidade da hemorragia e se precisará ou não de tratamento imediato. Após uma avaliação cuidadosa, poderão ser necessárias algumas das medidas seguintes para controlar rapidamente a hemorragia:

• Colocar algum material dentro do nariz para tamponar (pode ser absorvível ou não absorvível);

• Cauterização de algum vaso sanguíneo que apresente sangramento ativo (queimadura química ou térmica);

• Em casos mais graves e hemorragias mais difíceis de controlar poderá ser necessária uma intervenção cirúrgica.

Apesar da ocorrência destas situações mais graves a hemorragia nasal, na maioria dos casos, é uma situação benigna e possível de ser controlada de forma rápida e eficaz. Caso não consiga controlar a hemorragia ou seja uma situação que ocorra de forma frequente deve procurar avaliação por um otorrinolaringologista.

Artigo publicado por:

Especialista de Otorrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e Pescoço
Este site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência de navegação.